Borges assume Ministério Público e altera a equipe

01/03/2019 - 09:39 hs

Gazeta Digital- Pablo Rodrigo


O promotor de Justiça José Antônio Borges Pereira assume nesta sexta-feira (1º) o comando do Ministério Público de Mato Grosso. Borges, que será o procurador-geral de Justiça pelos próximos dois anos, já definiu a sua equipe de linha de frente do MP que será responsável pelas investigações e trabalhos a partir de hoje.  

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) passará a ter dois coordenadores: a procuradora de Justiça Ana Cristina Bardusco Silva e o promotor de Justiça Mauro Zaque.   

Bardusco, que recentemente tomou posse como procuradora, ficará responsável pelo Gaeco da Capital, focando nas investigações da Baixada Cuiabana. Já Zaque será o coordenador que irá implementar a descentralização do Gaeco, instaurando sedes em 4 cidades: Rondonópolis, Barra do Garças, Sinop e Cáceres. O promotor acumulará a função com o de coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público do MPE, onde atua por anos.   

A nova coordenadora do Gaeco já vinha se destacando nos últimos através de sua atuação na 7ª Vara Criminal de Cuiabá. Ela foi a responsável por pedir a prisão e oferecer denúncias contra políticos e empresários famosos no Estado. Já Mauro Zaque , que já foi coordenador do Gaeco, atuou em várias investigações que desarticularam esquemas de corrupção em Mato Grosso.   

Ambos substituirão o promotor de Justiça Marcos Bulhões, que comandou os trabalhos nos últimos dois anos.   Já o Núcleo de Ações de Competência Originária -Naco Criminal - será terá como coordenador o procurador de Justiça Domingos Sávio de Barros Arruda. Ele será o responsável por analisar as denúncias relacionadas a agentes políticos com foro junto ao Tribunal de Justiça. Arruda substituirá o promotor de Justiça Antônio Sérgio Cordeiro Piedade. Já o Naco Cível deixar de existir na gestão de Antônio Borges.   

O novo procurador geral de Justiça venceu o pleito em uma eleição apertada, saindo vitorioso com 139 votos, um a mais que o promotor de Justiça, Mauro Curvo, que obteve 138 votos e deixa o comando do MPE.   

Antônio Borges era oposição ao grupo do procurador Paulo Prado que tem comandado do Ministério Público há 14 anos. José Antônio Borges coordenará um orçamento de R$ 427,3 milhões em 2019.   

Também serão empossados o corregedor-geral do MP, procurador de Justiça Hélio Fredolino Faust, e os novos integrantes do Conselho Superior do Ministério Público (CSMP), os procuradores de Justiça Marcelo Ferra de Carvalho, Paulo Roberto Jorge do Prado, Flávio Cezar Fachone, Luiz Eduardo Martins Jacob, Luiz Alberto Esteves Scaloppe, Mara Lígia Pires de Almeida Barreto, Ana Cristina Bardusco Silva, Mauro Delfino César e Domingos Sávio de Barros Arruda.