Ex-secretário e médicos desistem de pedir liberdade no STJ

15/04/2019 - 10:08 hs

Gazeta Digital- Arthur Santos da Silva


O ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Huark Douglas Correia, desistiu de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Mesmo posicionamento foi estabelecido pelos médicos Luciano Correia Ribeiro e Fábio Liberali Weissheimer.  

Os 3 estão envolvidos em fatos revelados pela Operação Sangria. A decisão da defesa aumenta rumores sobre delações premiadas em andamento junto ao Ministério Público (MPE).   

As comunicações de desistência foram entregues na sexta-feira (12). Medida semelhante acabou estabelecida no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ). A defesa dos 3 é realizada pelo advogado Hélio Nishiyama. Os envolvidos na Sangria que não abdicaram de habeas corpus já estão em liberdade.   

A investigação da operação Sangria apura fraudes em licitação, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, crimes cometidos através de contratos celebrados com as empresas usadas pela organização, em especial, a Sociedade Mato-Grossense de Assistência Médica em Medicina Interna (Proclin), Serviços de Saúde e Atendimento Domiciliar (Qualycare) e Prox Participações.            

Foram presos no dia 30 de março Huark Douglas Correia, Fábio Liberali, Fábio Taques, Kednia Iracema Servo, Luciano Correia, Fábio Taques Figueireiro e Celita Liberali. Os nomes também foram detidos na primeira fase da operação, em dezembro de 2018.     

Celita, Fábio Alex Taques, Kedina Iracema e Flávio Alexandre Taques  já estão em liberdade.

Antes de deixarem por conta própria o STJ, Huark, Luciano e Fábio Liberali observaram pedidos de liberdade serem negados monocratimente pela ministra Laurita Vaz.