Guilherme Maluf diz que é impossível reduzir duodécimo do TCE

22/12/2019 - 18:59 hs

Gazeta Digital- Thiago Andrade


O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Guilherme Maluf, destacou que é impossível a redução do duodécimo da Corte de Contas como pretendia o governo do Estado. Maluf destacou que o órgão vai passar por um novo momento e requer investimentos em inteligência artificial. 

Segundo o presidente, já houve uma redução de R$ 25 milhões dos recursos previstos inicialmente para 2019 e, com isso, o Tribunal teve que deixar de fazer investimentos em tecnologia.

"Não tem condição de discutir redução do duodécimo do TCE. Porque só no último ano já reduziu R$ 25 milhões. Nós deixamos de fazer uma série de investimentos em tecnologia. Eu citei a questão da inteligência artificial. Nós não conseguimos fazer esses investimentos, se não manter pelo menos o duodécimo que está", destacou.

A Proposta de Lei Orçamentária Anual para 2020 (LOA)prevê um orçamento de R$ 365,8 milhões ao TCE. Destes recursos, R$ 216,3 milhões seão usados para pagar pessoal, R$ 144,3 milhões com despesas correntes, o funcionamento. A proposta orçamentária prevê que o TCE use R$ 5,2 milhões em investimentos.

O orçamento está em poder do governo e passa por adequações ao texto.